quarta-feira, novembro 30, 2005

"Homo Digitalis"

De que modo se dá o primeiro contacto entre as pessoas (crianças e adultos) e o mundo digital?

1. jogos
No telemóvel, no computador, na consola, jogar é uma das actividades favoritas. Os jogos são, muitas vezes, a principal actividade dos utilizadores de um computador.

2. sms / chat / e-mail
Tanto no telemóvel, como na Internet, as mensagens ou os chat são das actividades que mais fideliza (ou vicia). A utilização do e-mail, uma das principais actividades da Internet, poderá ser, inicialmente, apenas uma condição necessária para se aderir a determinados serviços.

3. som / imagem
Na escolha de um telemóvel, as características de som e imagem são dos aspectos que mais pesam, pelo menos, a avaliar pelas promoções que as marcas fazem aos seus produtos. Depois, há o fenómeno dos leitores de mp3.

4. blogue e fórum
A possibilidade de trocar opiniões e materiais, no caso do fórum; e a publicação de pensamentos e imagens, no caso do blogue (muitas vezes, fotoblogue), leva a uma sensação de pertencer a uma comunidade e de ter um espaço pessoal na rede.

5. office
O contacto com os computadores pode começar pela escrita de um texto ou por uma brincadeira no ppoint.

6. pesquisa
Quando alguém se inicia na Web começa muitas vezes por uma pesquisa num motor de busca. Para isso contribui também a popularidade do Google.


A ordem em que coloquei estas actividades não é inocente. Penso que os jogos serão a grande porta de entrada das crianças (e dos adultos) no mundo digital.
Se assim for (vamos tentar confirmar isso), como lidar com este facto, nomeadamente: que papel deve ter a escola – se é que deve ter alguma intervenção (eu acho que sim) – na educação para os jogos?

segunda-feira, novembro 28, 2005

A pesquisa na web

No SIIE’05 (Simpósio Internacional de Informática Educativa), juntamente com a Prof. Ana A. Carvalho, apresentámos algumas reflexões sobre a pesquisa na web e a investigação, e sobre o motor de busca Google.
A Internet facilita o acesso à informação. Mas a quantidade de informação disponível coloca também sérios problemas relativamente à selecção dos conteúdos pretendidos. Assim, terão de existir necessariamente novas formas de pesquisa. (ver texto completo)

Alguns tópicos:
1. Os recursos que a World Wide Web coloca à disposição dos utilizadores são inúmeros mas a sua organização é essencial para que possam ser efectivamente utilizados.

2. O mecanismo de pesquisa mais utilizado é o motor de busca, sendo o Google o mais popular. No entanto, nem sempre se usam todas as suas potencialidades. Ver, por exemplo, serviços como scholar.google.com, news.google.com, blogsearch.google.com...

3. É necessário, no entanto, alertar para alguns perigos de uma má utilização ou de uma utilização acrítica. Por detrás de uma interface simples e ingénua, escondem-se atitudes monopolizadoras, com pretensão de gerir e organizar a informação em campos tão amplos como notícias, livros, e-mails, vídeos… Orihuela, intervindo no 2º Encontro de Weblogs, falava de Googleização, ridicularizada por esta imagem.

3. Para quem produz a informação, pode adoptar alguns procedimentos com vista a facilitar a sua pesquisa: por exemplo, inserir no seu site um mecanismo de pesquisa interna.
Em contexto escolar, por vezes, são solicitadas buscas complexas que os alunos, com pouca experiência, têm dificuldade em realizar. Os professores poderão iniciá-los à pesquisa e à exploração de sites através de WebQuests.

Referência completa:
Carvalho, Ana Amélia & Pereira, Luís (2005). A pesquisa na Web através de ferramentas do motor de busca Google. In Mendes, A.; Pereira, I. & Costa, R. (eds) VII Simpósio Internacional de Informática Educativa – SIIE05. Leiria: ESEL, 195-199. [pdf]

domingo, novembro 27, 2005

BlogQuest

O que é uma WebQuest?

As WebQuests, conceito criado por Bernard Dodge, constituem actividades orientadas para a pesquisa em que toda ou quase toda a informação se encontra na web. Uma WebQuest é constituída por seis partes: Introdução, Tarefa, Processo, Recursos, Avaliação e Conclusão. (Carvalho, 2002)

O que é um BlogQuest?
weblog + webquest = BlogQuest (ou weBlogQuest)

Seis motivos para a utilização de blogues como suporte a uma WebQuest:

1. Facilidade
A criação e a publicação deste tipo de suporte é bastante fácil, podendo ser actualizável a partir de qualquer computador. Além disso, para já, existem muitos serviços de alojamento grátis. Poder-se-á também atribuir um endereço de fácil memorização.

2. Centrado no conteúdo
As interfaces disponibilizadas permitem centrar-se no conteúdo. (Orihuela & Santos, 2004)

3. Interface
Vantagem de visualizar toda a informação no ecrã inicial, podendo também aceder a cada uma das partes individualmente, através da barra lateral. A publicação da estrutura do BlogQuest deverá ser da última para a primeira, para que apareça em primeiro lugar a Introdução, a seguir a Tarefa, e assim sucessivamente.

4. Maior interactividade
A permissão de comentários tanto na totalidade como, em alternativa, a apenas algumas das secções pode:
- funcionar como FAQ, ou seja, podem surgir questões dos utilizadores que os criadores do BlogQuest podem esclarecer. Esses esclarecimentos ficarão sempre presentes;
- levar os professores que dinamizem o exercício a deixarem alguns esclarecimentos / adaptações para o contexto da sua aplicação;
- funcionar como espaço de sugestões de correcção ou melhoramentos; e também de uma avaliação do próprio BlogQuest;
- funcionar como espaço de publicação dos trabalhos resultantes do BloQuest.

5. Colaboração a distância
Um BlogQuest poderá ser construída em colaboração a distância, ideal para o desenvolvimento deste tipo de exercícios entre professores ou alunos. Com uma senha de acesso, um BlogQuest poderá resultar de um trabalho colaborativo.

6. Pesquisa
Como há um motor de busca especializado na pesquisa de blogues, blogsearch.google.com, um BlogQuest poderá ter uma maior probabilidade de ocorrência nos primeiros resultados de pesquisa nesse motor.

Exemplos:
BLOGQUEST 1
BLOGQUESTS
Mulheres importantes na História

sábado, novembro 26, 2005

Apontamentos...

... sobre educação, tecnologia e comunicação.

Luís Pereira
lumigopereiraarrobagmail.com