segunda-feira, abril 20, 2009

Notas sobre o Lusocom/Sopcom

Na semana passada, apresentei, juntamente com os meus orientadores, uma comunicação no Lusocom/Sopcom, "Contributo para o mapeamento conceptual das novas literacias". O objectivo da nossa participação era, pelo menos do meu ponto de vista, lançar alguma discussão em torno dos conceitos e das nomenclaturas de Educação para os Media, Literacia dos Media, Literacia Digital, Alfabetização Digital, entre outros. Aqui estão algumas das conclusões das impressões que fui colhendo:

- A nomenclatura provoca divergências. Pode ser na tradução ou até dentro da mesma língua, alterando-se de país para país (literacia vs letramento, no Brasil). Por outro lado, fico com uma sensação que poderá haver algum desinteresse em resolver esta questão, como forma de tornar o assunto algo hermético, perdendo-se naturalmente em acção.


-
“Literacia” está na moda, em detrimento da palavra “educação”, mais difícil de aceitar por parte das instituições que não tenham vocação educativa. Educação para os media é um problema que se arrumou dizendo que é o processo para chegar à Literacia dos Media.

- Fica-se com a ideia de estarmos num grau de discussão do domínio do quase supérfluo, não tanto porque a divergência esteja ao nível do campo de acção, mas antes numa simples nomenclatura. Por outro lado, esta questão da nomenclatura não é despicienda, pois é importante para o entendimento na investigação e, sobretudo, para colocar este assunto na agenda dos media e fazê-lo chegar à sociedade em geral.

- O entendimento virá muito mais pelas competências e pelos objectivos do que por uma definição ou campo de acção.

Sem comentários: